segunda-feira, 30 de junho de 2014

Corrida no sangue



Pesquisadores apontam que vontade de praticar esportes pode estar na genética


       De acordo com estudo, as pessoas podem recondicionar seu cérebro de modo que a atividade se torne prazerosa. Você já deve ter ouvido a frase “a corrida está no meu sangue” vinda de algum “viciado” no esporte. Se você achou que era balela, pode estar enganado.       

     Uma pesquisa da Universidade do Missouri, nos Estados Unidos, está tentando provar que a vontade por praticar esportes pode ser genética. A intenção da pesquisa, publicada no The Journal of Physiology, é descobrir por que existem pessoas tão ativas e outras que parecem não pegar gosto por atividade alguma.  

        Para isso, iniciaram testes com ratos em laboratório e descobriram que alguns tinham esse tal “gene do exercício” e tendiam a se movimentar muito mais do que os outros. A partir desses resultados, os cientistas devem começar testes com humanos. 

     

    Mas antes que você decrete ter o gene da “preguiça”, o especialista da pesquisa ressalta que, mesmo que ele exista, não serve como desculpa. “Predisposições não são ditatoriais. As pessoas podem recondicionar seu cérebro de  modo que a atividade se torne prazerosa.” 


Do site o2 

Nenhum comentário:

Postar um comentário